ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA A.N.A. REALIZADA ÀS 15:40
DO DIA 15/01/2006, na praia do Abricó

Dado início à Assembléia, Pedro Ribeiro convocou a mesa diretora que ficou composta por Pedro Ribeiro (presidente), Edson Lavos (secretário) e Maria da Conceição da Silva (auxiliar).
O presidente explicou o motivo da convocação da Assembléia Extraordinária: A preocupação com a grande repercussão das matérias que estão sendo divulgadas na mídia sobre a praia do Abricó e outras áreas naturistas brasileiras. A pauta principal seria a discussão das conseqüências da exposição. Mas foram abertas outras sugestões de pauta além dessa.
 

Foi lida a ATA da Assembléia do dia 11 de dezembro de 2005 e foi aprovada por unanimidade.
Nos Informes sobre a Associação, o presidente justificou a ausência das placas fixas, as quais haviam sido determinadas para confecção na assembléia anterior. Informou que, como foi decido que haveria a presença de organizadores da praia durante os meses de janeiro e fevereiro, os quais colocarão e retirarão as placas móveis diariamente, não se justificaria essa despesa no momento.
 

No prosseguimento, foram apresentados à assembléia associados que pela primeira vez estavam participando do evento.
 

Os associados Sidney e Leonardo solicitaram a concessão dos passaportes naturistas. O pedido será avaliado e a resposta será dada na próxima assembléia, como determinam as regras.
Alguns presentes desconheciam esse documento, então foi feito um breve relato de seus objetivos e vantagens.
 

O diretor de Eventos Edson Lavos comunicou que a ANA estará promovendo um Encontro Naturista nos dias 4 e 5 de fevereiro próximos, no sítio Recanto Paraíso, em Piraí, RJ, para associados e convidados. Preços e maiores informações poderão ser obtidos com ele pelo telefone 9382 8489 ou na praia do Abricó nos finais de semana.
 

Passando então para o primeiro tema: Lixo na praia. Os associados consideraram insatisfatórias as visitas dos garis da Comlurb na praia. Ficou decidido 1) que será feito um comunicado formal à empresa de Limpeza Urbana para que tenha mais atenção ao lixo que estão acumulados principalmente entre as pedras da areia. 2) Serão confeccionadas e colocadas plaquinhas educativas sobre o cuidado com o lixo, as quais serão distribuídas ao longo da praia. As associadas Cristina e Conceição ficarão responsáveis pela colocação, retirada e guarda das placas. 3) os associados trarão sacolinhas plásticas (de mercado) para distribuição aos frequentadores da praia, para que estes coloquem seus lixos nas sacolas e depois os carreguem para os recipientes maiores ou os levem da praia.
 

Segundo item: Substituição de ocupantes dos cargos da diretoria. O presidente Pedro Ribeiro apresentou a proposta de substituir os nomes dos ocupantes dos cargos de vice-presidente e de secretário, ocupados atualmente por Marco Antonio Pinheiro e André Herdy, respectivamente. Ambos estão muito ocupados com outras tarefas e não estão conseguindo dar conta das responsabilidades relativas aos cargos. Mauro Martins foi convidado para ocupar o cargo de vice-presidente e Cristina Denise a de secretário. Ambos ficaram ainda de estudar os convites. Cristina ressaltou que só aceitará o cargo se o atual ocupante não se opuser.
 

Terceiro item: A super exposição do naturismo na mídia durante o verão e suas conseqüências. O presidente Pedro Ribeiro informou que a matéria publicada na primeira semana de janeiro sobre os vigilantes da praia do Abricó, causou polêmica na sociedade, gerando declarações do presidente do sindicato dos vigilantes de que iria abrir processo judicial contra a Associação Naturista de Abricó, pelo fato de eles trabalharem nus. Além disso, Pedro divulgou que está havendo pressão com apoio velado dos meios de comunicação para que as praias de nudismo brasileiras deixem de ser apenas para pessoas que as visitem sem roupas, divulgando noticia de que a praia do Pinho, em Santa Catarina, foi obrigada pelo ministério público daquele estado a liberar acesso de pessoas vestidas nas áreas de nudismo. Foram apresentadas propostas de atitudes por parte da associação caso também sejamos vítimas de ações jurídicas desse tipo. 1) mostrar que a Resolução 64/94 liberou a prática do naturismo em toda praia do Abricó e não apenas no trecho que ocupamos atualmente, portanto a praia do Abricó é frequentada por naturistas e não naturistas como recomenda a Resolução. 2) Mostrar que o pedido feito a todas as pessoas que entram no trecho ocupado pelos naturistas, para que tirem as roupas é uma questão de bom senso e de organização para que a o naturismo na praia possa de fato existir. Ninguém é impedido de entrar, desde que tire as roupas, portanto não há discriminação. 3) caso haja insistência de que as pessoas vestidas ocupem também a área da freqüência de naturistas, como já fazem em todo restante da praia do Abricó, faremos valer nosso direito legal de freqüentar o restante do espaço. Direito esse que não era exercido por respeito às pessoas não naturistas que visitam a praia do Abricó e não se sentem confortáveis diante da nudez de outras pessoas. Todos os itens foram aprovados.
 

Quarto item: Faixa para bloqueio visual dos curiosos que ocupam as pedras da área de adaptação. Aprovado.
 

Não foi votada a data para uma nova assembléia.
A assembléia foi encerrada às 18h15.
Assinaram a lista de presença 12 pessoas.

Sendo assim disposto, Rio de Janeiro, 15 de janeiro de 2006

Subscrevo,

Pedro Ribeiro - Presidente
Edson Rodrigues Lavos – Secretário
Maria da Conceição da Silva – auxiliar