Ata da Assembléia Geral Ordinária da Associação naturista de Abricó
Data: 22 de agosto de 2010
Local: Praia do Abricó

Hora: 13 h 30, em segunda convocação.

O presidente da associação, Pedro Ribeiro, abriu os trabalhos e convidou a associada Carolina para fazer a ata. Esta tomou os seguintes apontamentos:

A Assembleia teve início às 13 h 30, tendo como "presidente da mesa", Pedro Ribeiro, presidente da ANA. Esta Assembleia está sendo realizada mais de seis meses depois da última.

Pedro leu a pauta prevista: mudança de atitude em relação à praia; plantão de responsabilidade; preparativos para o verão 2011; transporte e acesso à praia. Pedro fez os seguintes informes: 1) na assembleia anterior decidiu-se mas não se realizou o envio de memorando à Rede Globo reclamando do constrangimento causado por esta quando fazem filmagem na praia; 2) matéria jornalística sobre a praia do Abricó gravada na praia nunca foi ao ar; 3) os tubos de PVC que foram doados para fixação dos informes quebraram logo em seguida; 4) Foi bom o resultado da colocação das placas no final da praia impedindo ações de cunho sexual explícitas.

O Associado Moutinho quer dar continuidade aos seus trabalhos na praia de ginástica, alongamento e massagens durante o próximo verão, visando maior interação entre os frequentadores. Pedro sugeriu que se inicie já na primavera. Moutinho ressaltou a necessidade da divulgação através de chamadas no site utilizando fotos já obtidas anteriormente, com Edson, Conceição, Suzane e Pedro e também para a organização de material esportivo: bola, peteca, e artigos para a prática ao ar livre.

Denise pretende voltar com os eventos na praia, prevendo o valor de R$ 10,00 por associado, podendo comer à vontade, com som ao fundo. Alega que precisa recomeçar com atividades para melhorar o movimento da praia. Pretende começar em outubro.

Pedro pediu aos presentes para fazerem avaliações da situação da praia, no sentido de acesso, movimento e geografia. Acylino sugere melhor indicação dos caminhos alternativos e melhorar o acesso, porque com a maré alta fica complicado andar nas pedras, capinando, ou algo semelhante. Denise sugeriu fazer uma nova trilha a partir do restaurante. Pedro teme a reclamação da Prefeitura e  Denise argumenta que eles estão sumidos e não vão aparecer tão cedo. Hamilton lembra da vez que capinaram e limpou uma pequena área lá em cima das pedras e o IBAMA veio reclamar, mas lembrou que neste momento há vários trechos na encosta que foram capinados, segundo informações seria a retirada da mata que não é nativa, ma sele duvida que os peões saibam identificar o que faz parte da Reserva e o que não faz.

Pedro sugere caminhos alternativos e não uma trilha alternativa e encaminha a organização de uma comissão para limpar e ver como está a trilha atual e pede voluntários. Denise disse que PQD pode olhar a situação da trilha. Rogério disse que a tendência é a trilha melhorar com o tempo.

Pedro disse que a praia está muito abandonada pelos associados. Houve momentos de a praia estar bem cheia e nenhum associado. É necessário o apoio do grupo. Se alguém tiver algum problema e precisar de apoio de outros naturistas, poderá não obter. A A.N.A. deve se fazer presente na praia, mesmo com as dificuldades de acesso. Quem já vinha a pé anteriormente, a situação pouco mudou, já que é possível passar pela área da obra na estrada a pé, então não desculpas pela falta de assiduidade. E para quem vai de carro, embora tenha se aumentado a distância, é o carro quem faz o trajeto, acha que não é tanto esforço assim.

Rogério diz que está vindo uma vez por semana, geralmente aos domingos e se oferece para transportar até nove pessoas em sua kombi e pede para entrarem em contato com ele.

Acylino questiona quais atitudes poderíamos tomar para que a Prefeitura retorne à obra e melhore o caminho e sugere para que todos façam queixas. Carlos acha que não há interesse porque não há retorno político com a melhora do acesso à praia. Várias considerações e pontos de vista foram emitidos pelos presentes. Pedro ratifica que todos façam queixas. Quanto mais gente reclamar, maior a pressão. Sugere que todos liguem para a ouvidoria da Prefeitura para reclamar do acesso. Valério sugere que se faça um texto básico de protesto e que várias pessoas enviem esse mesmo texto para pressionar, uma "campanha para o conserto da estrada". Carlos alerta que o momento é propício por causa das eleições. Sugere que não se especifique neste texto o nome da A.N.A. , podendo ser enviada para toda sua caixa de mensagens e que se faça o texto neste momento. Acylino sugere uma maior elaboração do texto.

Pedro informa que em setembro vai para o congresso internacional de Naturismo e não estará presente na praia nas próximas semanas e, portanto, não pode se responsabilizar por isso. Carlos diz que o que se vê é "um para carregar o tijolo e vários para dizer onde se coloca". Paulo sugere motivar maior participação. Pedro explica que a Associação não é um clube, portanto precisa da participação de todos. Muitos acham que pagar a mensalidade é o suficiente e já exigem benfeitorias. Rogério diz que muitas vezes o tempo engana e as pessoas desistem de vir, ainda mais que a praia é longe. Este é o motivo da baixa frequência na assembleia hoje. Pedro lembra que ela seria realizada de qualquer maneira no Recreio Shopping. Portanto a distância não é uma desculpa convincente. Relembra do dia em que marcou reunião no Shopping e quase uma hora depois da hora marcada para o início, ninguém apareceu e naquele momento começo a redigir a extinção da A.N.A. Mas com a chegada de dois associados a situação se reverteu.

Carlos sugere que no texto se lembre que o turismo demanda acesso á praia.

O texto redigido a ser enviado a todos os associados para repasse às autoridades municipais (Prefeito, secretários de obra e de meio-ambiente, vereadores, deputados e candidatos, ouvidoria, etc) terá o seguinte conteúdo: " Os frequentadores, moradores e trabalhadores da praia de Grumari solicitam com veemência a conclusão com máxima urgência das obras de recuperação da estrada do estado da Guanabara, tendo em vista a impossibilidade de acesso por esta estrada à praia de Grumari, causando prejuízo aos estabelecimentos comerciais, ressaltando-se a importância que as praias dessa região tem para os moradores da Zona Oeste e sua indubitável vocação turística e ecológica que merecem atenção redobrada, principalmente em relação à insegurança que se desenvolveu a partir desse sinistro - Ficamos no aguardo das devidas providências".

Vilma sugere que Pedro divulgue essa situação no Congresso Internacional.

Organização e segurança da praia. Pedro relata que as últimas providências neste sentido têm surtido efeito, mas é necessário a divisão da responsabilidade da praia por outras pessoas. Rogério diz que aos domingos pode ficar responsável. A alternativa a isto poderia ser a mudança da relação da A.N.A. com a praia, não sendo mais "obrigada" a estar presente todos os finais de semana e feriados.

Edson lembra que esta organização deu muito certo no verão, mas algumas pessoas marcavam não cumpriam, então Mário, Pedro, Valério ou ele tinham que vir para substituir. Afirmou "Se nós queremos garantir nossos direitos , temos que participar".

Nada ficou decidido sobre a organização e segurança, pois ninguém se candidatou. Pedro sugeriu que se suspendam os plantões na praia enquanto ele estiver viajando.

Rogério diz que , por vezes, a pessoa responsável pelo plantão pode ter problema, então encarrega-se outra pessoa. Pedro diz que dessa forma não funciona na prática. Se os responsável pela segurança /plantão do dia não aparecer, a praia fica sem segurança. Rogério sugere que o PQD fique com a chave do armário e, caso o responsável pela praia não apareça, PQD ficaria responsável. Pedro gostaria de organizar esta segurança já para quando chegar o verão. Rogério diz que cada associado deve ter consciência.

Transporte - Valério está tentando organizar este sistema. Sugere um serviço de van, que pegaria as pessoas interessadas nos hotéis, com um preço fixo. Tipo um transporte personalizado da A.N.A. Valério já entrou em contato com algumas empresas de transporte. Pedro diz que o site da associação informa que há organização na praia, segurança, bandeirinha indicativa e se as pessoas chegam aqui e nada encontram a A.N.A. perde credibilidade. Pedro sugere pegar o pessoal no Shopping recreio, mas Valério disse que isso deu prejuízo à A.N.A.. Pedro então disse que quem se interessar fazer este serviço deve fazer por sua própria conta e risco. Rogério reitera que tem uma kombi e quem quiser pode ir com ele e de graça. Mas Pedro diz que está se referindo a passageiros desconhecidos. No verão a situação é complicada, então este transporte deve ser regular. Pedro sugere que este transporte deva ser autorizado pela Prefeitura.

Placas- Paulo declarou fazer uma doação à A.N.A. de placas com textos afirmativos e informativos sobre o naturismo e a praia. Pedro diz que precisa colocar uma placa fixa e pergunta se os associados concordam em contribuir financeiramente para fazer as placas. Todos estão de acordo. Será feito orçamento desta placa.

Neste próximo final de semana será o dia da comemoração dos Aniversariantes do Mês de agosto mas, se não houver um responsável pela praia, Valério sugeriu fazer a comemoração dos aniversários de agosto e setembro na viagem para o Recanto Paraíso.

Para os dias 28 e 29 de agosto, Carlos, Paulo, Vilma e Marcos se candidataram em ficar responsáveis pela praia, mas sem os festejos dos anivertsários

Não tendo sido mais nada proposto a reunião foi encerrada às 15 horas e nove minutos e eu, Carolina Thibes, redigi a presente.

Assinaram a lista de presença 16 associados

Sendo assim disposto, Rio de janeiro 22 de agosto de 2010

Pedro Ribeiro – presidente
Carolina Thibes – secretária da assembleia