Matérias de Abricó

Esta página é para aqueles que querem experimentar suas veias redatoras e escrever artigos e  matérias sobre a praia do Abricó.

Naturismo ameaçado (de novo) em Abricó?

O Naturismo na praia do Abricó tem sido constantemente ameaçado nestes vinte anos de existência. No decorrer desse tempo sofreu agressões judiciais que proibiu a prática do nudismo por onze anos. Após a liberação começou a sofrer agressões de freqüentadores que têm comportamento sexualmente abusivos e além disso, atualmente, sofre pressão do poder público para mudar sua forma de organização nos finais de semana, criada justamente para combater este tipo de abuso.

Primeira foto tirada na praia do Abricó após a liberação judicial em 30 de setembro de 2003

Em janeiro de 2004, a Associação Naturista de Abricó, em assembleia, decidiu que a partir de fevereiro daquele ano passaria a exigir de todos os freqüentadores da praia que ficassem nus em área delimitada. A praia havia se livrado da proibição judicial em final de setembro anterior e tinha uma convivência mista (nus e vestidos) em todos os dias da semana. Mas com a proximidade do verão a quantidade de pessoas na praia aumentou vertiginosamente, mas infelizmente a quantidade de problemas gerados também, com abusos de toda ordem: uso indiscriminado de drogas (leves e pesadas); animais domésticos; churrascos na areia; casais tendo relações sexuais (heteros e homos); masturbação coletiva e falta de respeito absoluto a qualquer lei e às regras naturistas, inclusive a da fotografias não autorizadas. Sem qualquer tipo de ajuda oficial, policiamento ou patrulhamento, ajuda essa negada constantemente pelos órgãos públicos competentes. O que notávamos é que quase totalidade dos problemas eram causados pelas pessoas vestidas.

A quantidade de pessoas vestidas na praia era muito maior do que as nuas, parecia um jardim zoológico.

A ideia era que em pelo menos uma parte da praia do Abricó (cuja área naturista utilizada era de apenas 250 metros de comprimento) os naturistas tivessem sossego e respeito merecido e que de fato fosse possível exercer nosso direito conquistado a duras penas, após 11 anos de luta judicial. Nos organizamos e cercamos metade da praia e a partir dali somente pessoas nuas. Tivemos muitos protestos e muita luta rolou até consolidarmos a ideia, mas ela vingou e todos os sábados, domingos e feriados que não estivessem chuvosos, estávamos lá, até os dias atuais, garantindo nosso espaço e filosofia. O espaço foi ampliado até ocuparmos todos os 250 metros da praia onde normalmente era praticado o naturismo. O interessante é que nunca escondemos isso de ninguém (não teríamos como esconder), nem das autoridades, nem dos gestores do Parque de Grumari onde a praia está localizada. Todos já iam ao local sabendo das regras e mantínhamos vigilância constante nos dias em que lá estávamos. O sucesso foi absoluto pois conseguimos realizar o Naturismo sadio e completo, com um mínimo de problemas.

Durante boa parte do ano, a parte naturista da praia do abricó praticamente só tem pedras, mesmo assim os naturistas não "invadem" a outra parte, respeitando os limites, embora não-oficiais

No entanto desde o final do ano passado os gestores atuais dos Parques Ambientais da Prainha e de Grumari mudaram de ideia e resolveram que não deveríamos mais impedir as pessoas de entrarem vestidas na parte naturista da praia do Abricó, mesmo não oferecendo nenhuma alteração em relação à segurança e patrulhamento da praia.

De segunda à sexta-feira a praia do Abricó continua sendo mista e aqueles problemas, que conseguimos minimizar nos finais de semana com a presença da associação com sua organização, estão presentes desde sempre, com total descaso das autoridades. O pior é que a gestão do parque nos acusa de não resolvermos os problemas nos dias de semana (a até à noite!!!), transferindo suas responsabilidades para nós,  como sempre, mas não aceita nossa solução da exclusividade naturista.

Embora nós tenhamos nos finais de semana fiscalização e orientação realizadas por pessoas destinadas a estas funções, o sucesso da iniciativa só é possível porque não temos todas os possíveis visitantes vestidos entrando, saindo ou permanecendo na praia todo o tempo. A quantidade de pessoas que frequentava a praia naquele fatídico verão de 2003/2004 a cada sábado e domingo beirava as mil pessoas, destas umas sessenta ficavam nuas, as outras eram todo tipo de gente, menos naturistas. A Associação não tem poder de polícia, então o máximo que podemos fazer é solicitar ao delinquente que pare de fazer o que está fazendo, sendo que não obtínhamos sucesso em grande número dos casos, ou seja, não nos davam "a mínima bola", quando não reagiam agressivamente às nossas investidas. Quando foi instituído o fato da nudez obrigatória fez a frequência diminuir substancialmente e descobrimos que a maioria dos deliquentes morre de vergonha de ficar nu em público, então era possível controlar e fiscalizar. Daquele número inicial de 60 pessoas nuas, já em fevereiro pulamos para 250 ou até 300, mostrando que grande número de pessoas não tirava a roupa por não se sentir à vontade naquele ambiente anterior, hostil e permissivo.

O controle fez com que a privacidade das pessoas fosse preservada, tendo reduzido os casos de fotografias não autorizadas ao mínimo e, com um efeito colateral inesperado: a tranquilidade de deixar suas roupas e pertences em qualquer lugar da praia, andar e retornar encontrando-os do mesmo jeito que os deixou. Coisa incomum nas praias do Rio de Janeiro.

Mas tudo isso pode acabar, e até mesmo a prática do naturismo, na praia do Abricó se houver realmente a insistência de terminar com o impedimento de entrar na parte naturista da praia vestido, aos sábados e domingos. A primeira consequência será a redução do número de mulheres, nuas ou vestidas. A privacidade de sua imagem irá para o espaço e deixar seus pertences na areia para passear pela praia (nu ou vestido) será coisa do passado.

A maior parte dos finais de semana a praia do Abricó apresenta um ótimo Naturismo

Para piorar as coisas a gestão do Parque alega que está querendo ajudar o Naturismo, mas que não pode permitir o impedimento da entrada das pessoas vestidas porque isso fere o "direito constitucional de ir e vir do cidadão". Embora tenha-se argumentado que ninguém é impedido de entrar na praia, pois o que é proibido são as roupas, que são objetos como quaisquer outros, ainda assim nota-se má vontade dos representantes do poder público. O uso das praias no Brasil é determinado por legislação ou decretos municipais, por isso em algumas é proibido andar com veículos a motores, em outras é proibida a entrada de animais domésticos, em algumas é permitido o top-less e em outras, o nudismo. Tudo depende da visão local dessas situações.

Embora aleguem que querem "ajudar o Naturismo" não oferecem contrapartida de segurança oficial na praia, mas já sugeriram em mudar a praia naturista de lugar para um mais ermo e aí, sim, sem qualquer possibilidade de ajuda oficial, ou até mesmo cassar a Resolução que permitiu a prática naturista na praia. Aliás, esta Resolução, 64/94 da Secretaria de Meio-ambiente do município do Rio de Janeiro, coloca em seu primeiro parágrafo que todos os frequentadores deverão seguir as normas da Associação naturista da praia e, além disso, não determinou a extensão da praia naturista, colocando apenas praia do Abricó, que tem cerca de 700 metros de comprimento e não só os 250 utilizados pelos nudistas. Ou seja os outros 450 metros da praia são utilizados apenas por banhistas vestidos, que reagem mal quando um incauto ultrapassa a barreira fictícia que separa as duas áreas.

Desta forma a luta pelo Naturismo na praia do Abricó está longe de acabar, mas que o Naturismo não acabe logo.

(enviado em 5/06/14 por Pedro Ribeiro)


Confraternização de fim de ano num sábado de mormaço

 

 

 

Foi no sábado, 14 de dezembro, a confraternização de fim de ano da Associação naturista de Abricó. Os membros se reuniram, enfeitaram ainda mais a praia com balões amarelos simbolizando uma árvore de natal estilizada e armaram a mesa com a comida da festa, que se prolongou durante todo o sábado com sol entre nuvens, o que deixou a temperatura local deliciosamente agradável. A entrega dos presentes do amigo oculto coroou a confraternização, que terminou somente no domingo.

 

 

(enviado em 16/12/13 por Pedro Ribeiro)


Aniversariantes do mês na praia do Abricó

 

O tempo não ajudou. Estava bem nublado e ameaçador para chuvas, mas não frio. Mesmo assim, ontem, 24 de novembro, foram comemoradas pela Associação Naturista de Abricó as datas de aniversário dos associados nascidos no mês de novembro. O bolo de aniversário foi especial porque também é neste mês que se comemora a data da promulgação da Resolução que determinou a prática do naturismo na praia do Abricó, 30 de novembro. Normalmente nessas condições climáticas o evento é transferido para a semana seguinte, porém, como no próximo final de semana haverá a realização do VI EDN no clube Recanto Paraíso, a direção decidiu fazer a festa no dia previsto.

 

Parabéns a todos que compareceram e aos que não compareceram.

 

(enviado em 25/11/13 por Marcelo Prazeres)


10 anos de liberação judicial comemorado em jantar

 

No sábado, 28 de setembro, a Associação Naturista de Abricó reuniu-se no restaurante Roma Grill, no Recreio dos Bandeirantes, para comemorar o décimo aniversário da liberação judicial para  a prática do Naturismo na praia do Abricó. Em 30 de setembro de 2003 o Tribunal de Justiça do estado do Rio de Janeiro deu ganho de causa à Associação e à Prefeitura do Rio, que lutavam pela derrubada de uma liminar que proibiu a prática do nudismo desde 1994 na praia. No restaurante onze membros da ANAbricó não deixaram a data "passar em branco".

 

(enviado em 30/09/2013 por Pedro Ribeiro)


Arraial do Abricó "saiu" neste domingo

 

Antes da tomada do mar alguns membros da ANAbricó posam sob o arraial atrás dos pratos que haviam chegado até então

Depois do terceiro adiamento finalmente neste domingo, 4 de agosto, foi realizada na praia do Abricó a festa junina, que agora virou agostina, segundo o presidente da Associação Naturista de Abricó, Pedro Ribeiro. As datas forma postergadas por causa do mau tempo, ou por causa da maré ou por ambas as coisas. Neste primeiro domingo de agosto no entanto, a festa ocorreu ainda com muita dificuldade.

 

Apesar do sol forte, num inverno carioca que retornou a temperaturas maiores do que 32°, a ressaca que atingiu o litoral do estado do Rio de Janeiro neste domingo trouxe muitos transtornos à comemoração.

 

Um pequeno arraial temático foi montado por onde ocorreriam as brincadeiras comuns desse tipo de evento e ficariam também as comidas típicas da ocasião, trazidas pelos próprios associados e por quem quisesse participar. Mas só deu tempo de tirar a primeira foto oficial, pois logo depois as ondas invadiram a área e muita gente quase que teve que voltar para casa usando somente alguma folha de planta para cobrir a nudez, pois o mar fez ensopado de todos os pertences.

 

O jogo de peteca não faltou aos "vestidos" com trajes típicos

Mesmo assim a alegria foi geral e deu para rolar o jogo de peteca e o infalível bingo, com brindes doados por associados, que ajudam a tirar um pouco mais de contribuição financeira para a ANAbricó. As pessoas se empenharam, e a cada número sorteado havia uma expectativa enorme por ser o vencedor e ganhar os "valiosos" prêmios. Também houve muita comida que foi compartilhada para quem se aproximasse da mesa dos quitutes, montada a salvo das impiedosas ondas. 

 

O número de frequentadores foi bem grande para um dia de inverno e com ressaca tão violenta, mas tudo acabou bem, com todos são e salvos e preparando-se para um novo evento: a comemoração dos 10 anos de liberação judicial definitiva do naturismo na praia do Abricó (não confundir com a inauguração que completa 19 anos), no último final de semana de setembro.

 

(enviado em 5/08/13 por ANAbricó)


ANAbricó se faz representar no XIII CongreNAT

 

Pedro Ribeiro, Rogério Silva e Neucedir valério (foto) representaram a Associação naturista de Abricó no último Congresso Brasileiro de Naturismo, o XIII CongreNAT, realizado na praia de Barra Seca, em Linhares no Espírito Santo. O evento ocorreu entre os dias 28 e 31 de março de 2013. Mais uma vez o pessoal do Abricó ficou hospedado na Pousada Verde. Não foi possível realizar a planejada excursão com o ônibus exclusivo e lotar a pousada, então somente quatro pessoas se hospedaram aqui e curtiram a boa comida e a hospitalidade. Um carro foi alugado em Vitória e os custos divididos por quatro, o que tornou o orçamento bem mais em conta.

 

Embora a chuva não tenha dado trégua nos quatro dias de congresso, a alegria e satisfação dos participantes eram visíveis. Foi muito bom rever muitos amigos que há tempos não se faziam presentes. As assembleia gerais elegeram nova diretoria da Federação Brasileira de Naturismo para o biênio 2013/2014. O presidente da Associação naturista de Abricó, Pedro Ribeiro, foi eleito para membro do Conselho Ética. Muitos eventos foram decididos e ANAbricó divulgou seus compromissos, convidando os presentes pra participarem dos festejos dos 10 anos de liberação pela justiça do naturismo na praia do Abricó, em setembro deste ano, e para a comemoração dos 20 anos de decreto municipal que institui o naturismo na praia, em novembro de 2014.

 

Pedro Ribeiro (ao centro) junto com outros diretores da FBrN

 

(envido em 11/04/13 por Pedro Ribeiro)


ANAbricó e FBrN invadem praia Olho de Boi

 

 

 

No sábado, 12 de novembro, João Olavo e Rayssa Neves, presidente e secretária da Federação Brasileira de Naturismo, Pedro Ribeiro, Edson Lavos, Conceição da Silva e Carlos Martinho, membros da diretoria da Associação Naturista de Abricó estiveram na praia Olho de Boi, em Búzios, na Região dos Lago, no Rio de Janeiro, na tentativa de plantar sementes para que os frequentadores da praia formem uma associação interessada em sua administração.

 

 

 

 

 

 

A praia Olho de Boi foi oficializada como local naturista em 1992, mas nunca teve uma associação para controlar o naturismo no local, o que tem causado problemas de mau comportamento de muitos visitantes durante todos esses anos.

 

 

 

 

 

 

(enviado em 15/11/11 por Edson Lavos)


 

Jornal O Globo faz matéria na praia do Abricó

 

Img: Max Cardoso

 

 

Neste domingo ensolarado, o jornal o Globo esteve presente na praia do Abricó para fazer matéria sobre o Naturismo. A equipe de três pessoas entrevistou os frequentadores e conheceu melhor sobre nossa filosofia de vida.

 

A repórter Bruna chegou a revelar que sempre teve vontade de experimentar a prática naturista e já por diversas vezes esteve na praia ao lado, mas nunca entrou, principalmente porque seu marido não concordava em participar.

 

Img: Max Cardoso

 

 

 

 

O dia na praia teve visitas inusitadas como um falcão aparentemente machucado, que mais tarde se restabeleceu e foi embora num bonito voo. Também alguns turistas estrangeiros, uma família alemã com duas meninas e um grupo de amigos, um casal de americanos e um inglês, visitaram a praia e fizeram parte da matéria.

 

A reportagem deverá ser publicada no domingo 30 de outubro ou 6 de novembro.

 

(enviado em 25/10/11 por Pedro Ribeiro)


 

Barra Seca é invadida por Abricó

Imagem: Stéferson Faria

O ponto de partida foi a Praça XV no Rio de Janeiro

Foi neste último final de semana, 24 e 25 de julho, que 27 frequentadores da praia do Abricó literalmente invadiram a linda praia de Barra seca, no litoral norte do Espírito Santo, participando do III Encontro dos Dirigentes Naturistas, evento oficial da Federação brasileira de Naturismo.

Na sexta-feira, 23, os viajantes embarcaram no ônibus fretado na praça XV, no centro do Rio, e rumaram para o evento, encarando mais de 12 horas de viagem até a chegada no destino final, a pousada Verde, onde ficaram hospedados.

A pousada foi transformada em naturista especialmente para abrigar os visitantes do Abricó, que lotaram as dependências simples, mas muito confortáveis. Já era dez e meia da manhã de sábado, tomamos ainda o café da manhã na pousada e rumamos ansiosamente para a praia naturista. No entanto a reunião dos dirigentes organizada pela FBrN já havia começado e, por falha de comunicação, o presidente da ANA foi direto para a praia e não para a pousada Lua Nua, local da reunião, não participando dos trabalhos.

Imagem: Pedro Ribeiro

O principal acesso à praia naturista é de canoa

Na praia já estava rolando uma grande confraternização entre os naturistas locais da NATES e os visitantes de todo o Brasil. A recepção foi calorosa e muito simpática. O Sol brilhava forte e a primeira impressão foi a das melhores. Para se chegar ao "complexo" das construções na praia naturista de Barra Seca, deve-se atravessar de canoa o rio que separa o continente da faixa de areia que constitui a praia, o que faz com que o local torne-se especialmente tranquilo e seguro, É uma área imensa com cerca de dois quilômetros de extensão, no entanto a NATES coordena apenas uma faixa de cerca de 300 metros por cerca de 100 metros de largura. É muito bonito. Uma paisagem completamente diferente do que os cariocas se acostumaram com suas praias cercadas por montanhas. É um grande planície onde o sol ilumina a praia desde sua aurora até o seu crepúsculo. Nada o impede.

Quando os outros dirigentes que estavam na reunião finalmente chegaram na praia por volta da uma da tarde, os "abricoenses" já estavam totalmente integrados à paisagem e com os capixabas. Um almoço com churrasco fez parte do programa oficial para a tarde de sábado, com direito a entrevistas, música e dança.

Imagem: Stéferson Faria

A pousada Verde se transformou em área naturista especialmente para a Associação naturista de Abricó que lotou suas dependências.

Por volta das três e meia da tarde o tempo virou e uma chuvinha fina começou a cair, o que esvaziou por completo a praia de Barra Seca. De volta à pousada, a chuvinha persistente e o cansaço da noite de viagem fez a maioria declinar do convite para participar do forró programado na pousada Lua Nua. Então jantamos e por volta das dez horas da noite quase todos já haviam ido dormir, mas com aquela dúvida, será que amanhã vai dar praia?

O domingo amanheceu decepcionante com uma chuva forte e vento frio. Isto por volta das seis da manhã. Quando realmente despertamos por volta das sete e meia, o sol brilhava forte anunciando um dia maravilhoso de sol, o que de verdade aconteceu. Após o café da manhã a organização para seguir para a praia, que dista cerca de 2 km de nossa pousada. Então o ônibus fretado faz o serviço de nos levar até o barco de travessia. Porém, um percalço, na noite anterior, quando o ônibus nos trouxe de volta da praia, numa manobra um  tanto atrapalhada ele atolou na areia, já dentro da pousada, e a situação estava difícil de ser resolvida a tempo de satisfazer nossa ansiedade de ir para a praia. Então por volta das 9 da manhã, decidimos todos caminhar pela estrada naquela linda manhã de domingo. Meia hora depois alcançamos o ancoradouro. Mal o primeiro grupo começou a atravessar o rio veio a notícia de que o ônibus já estava liberado de sua prisão.

Imagem: Stéferson Faria

Um grupo misto de várias entidades visitantes foi conhecer a foz do rio

Na praia foi só alegria. Fomos conhecer a foz do rio e as lagoas que se formam no grande areal que margeia o mar, juntamente com o pessoal da Colina do Sol, da Brasil Naturista, do CNEM, do PlaNAT, do naturismo Capixaba e da Federação Brasileira de Naturismo. Banho de rio satisfeito voltamos caminhando pela areia da praia até a área onde se localiza as benfeitorias da NATES. Aliás estas benfeitorias são pequenas construções de infra-estrutura como banheiro, cabanas, chuveiros de água doce e as instalações para o camping.

Assim o dia foi passando e a hora da partida se aproximava. Havíamos marcado o ônibus nos pegar por volta de uma e meia da tarde. Mas a vontade de ficar mais um pouco foi crescendo em uma assembleia rápida decidimos ficar por mais duas horas, voltando para pousada por volta da quatro. Dito e feito.

Na volta à pousada jantamos, acertamos as contas e por volta das 19 horas começávamos a deixar Barra Seca e sua gente hospitaleira. Só temos a agradecer ao Márcio Braga, pelo exercício da presidência, quase vitalício, diga-se, por sua dedicação full time e organização exemplar.

A viagem de retorno foi mais tranquila do que a de ida, acho que já estávamos mais acostumados com o aperto do micro-ônibus. Só no finalzinho pegamos mais um engarrafamento na famigerada ponte Rio-Niterói. Chegamos moídos, mas são e salvos. O grupo do abricó que participou desta primeira excursão da associação foi exemplar, sem qualquer atrito, com total respeito, total integração e total desprendimento  como todo grupo naturista deveria ser.

Até a próxima.

(enviado em 26/07/10 por Pedro Ribeiro)


Massagem na praia com promoção de verão

 

Massagem na praia do Abricó não é nenhuma novidade. Mas neste mês de fevereiro o massoterapeuta Moutinho oferece aos frequentadores da praia uma sessão completa com condições especiais de preço e técnica.

 

Além disso, confira as aulas de ginástica que voltam com tudo nestes domingos de fevereiro e durante o carnaval os associados vão colocar seu bloco na rua, ou melhor, na areia, com muito samba e alegria.

 

A Anabricó informa também que do dia 11 ao dia 21 de fevereiro estará presente diariamente na praia do Abricó com sua organização e equipe de apoio.

 

(enviado em 2/02/10)

 


Praia do Abricó recebe equipe de reportagem

 

Uma equipe de reportagem da rede de TV CNT esteve ontem, sábado 23 de maio, na praia do Abricó entrevistando naturistas e querendo saber mais sobre o Naturismo. A informações e imagens, que foram coletadas por quase duas horas, deverão fazer parte de uma matéria prevista para ser exibida no dia 5 de junho, Dia Internacional do Naturismo, às 22 h.

 

Fique atento porque divulgaremos dia e hora de exibição quando forem confirmados.

 

(enviado em 24/05/09 por Mário Perne)


Campanha para arrecadação de roupas na praia do Abricó

 

Aproveitando-se do fato de que naturistas não usam roupas, a ONG Agente Cidadão (www.acaocidadao.org.br) patrocina uma campanha de arrecadação de roupas, para pessoas carentes, tendo como pano de fundo a praia do Abricó. Com o slogan "só queremos o que você não usa" modelos e representantes da ONG estiveram na praia no dia 11 de abril e fizeram a festa com vários frequentadores.

 

A Associação Naturista de Abricó está participando integralmente da campanha e estará recebendo as doações nos sábados, domingos e feriados na praia do Abricó nas próximas semanas.

 

Doe (a roupa) que você não usa.

 

Veja as fotos tiradas durante a campanha na praia.

Fotos: acaocidadao.org.br

 

 

(enviado em 16/04/09 por Pedro Ribeiro)


Serviço de massagem na praia do Abricó

 

A partir do dia 20 de fevereiro, sexta-feira, a praia do Abricó contará com mais um serviço oferecido aos frequentadores: a massagem corporal feita pelo professor Moutinho, que já organiza a ginástica recreativa todos os domingos.

 

Este novo serviço estará disponível todos os domingos em que o tempo e temperatura permitam a convivência naturista na praia do Abricó, ma fará sua estréia nesta sexta pré carnavalesca.

 

(enviado em 18/02/09 por Pedro Ribeiro)


Abricó, Grumari e Prainha em filme antigo brasileiro

Foto: Mulheres do Cinema Brasileiro

Teresa Raquel em Cena do filme Amante Muito Louca

Assistindo ao programa "Cadernos de Cinema" da TVE Brasil, deparei-me com uma comédia brasileira, "Amante muito louca", de 1973.

A história deveria se passar em Cabo Frio, mas alguns takes da Região dos Lagos foram filmados na Prainha, em Grumari e em Abricó.

Curiosamente, em Abricó são filmadas as cenas de nudez...

Segue a sinopse:

Amâncio, um típico classe média brasileiro, casado e pai de dois filhos, Gerente de câmbio vive tranquilo com a família, mesmo tendo um caso com uma vedete de teatro, Brigite, mulher temperamental. Num determinado momento ela se vê no direito de compartilhar prazeres que somente a família de Amâncio tem e arma um escândalo em frente a casa do amante.

A amante de Amâncio (Claudio Corrêa e Castro), interpretada por Tereza Raquel, em um de seus escândalos, resolve, primeiramente, fazer um topless na praia (Abricó), que depois de estende à sua completa nudez.

Legal ver esses cenários há mais de 30 anos.

Procurei algum vídeo no Youtube, e encontrei um pequeno trecho, gravado na prainha:

http://www.youtube.com/watch?v=ffvOt3TPt6E

Mais informações sobre o filme:

http://www.adorocinemabrasileiro.com.br/filmes/amante-muito-louca/amante-muito-louca.asp

(enviado em 20/01/08 por Fellipe Barroso)


 Abricó

Sem as máscaras da insignificância
Nascendo e desaparecendo em silêncio
Depois do muro de pedras
Existe um mundo.

Deitada como um tapete
No lugar de costume
Completamente nua
Calma e natural
Servindo um ar mais puro
Invadindo os olhos com prazer
Beijada pelas ondas...
Abricó a praia.
 

poema de Bruno Matos

Associado da ANA


Ping Pong é a nova sensação na praia do Abricó

Foi inaugurada oficialmente hoje, dia 22 de julho, a mais nova sensação da praia do Abricó: uma mesa oficial de tênis de mesa. O novo esporte da praia atraiu dezenas de adeptos que se revezaram nos confrontos, fazendo a bolinha não ter descanso durante todo o dia. Outro ponto interessante notado é que muitos adolescentes que estavam na parte não naturista da praia, acharam "coragem" para se juntar aos naturistas somente para disputar as partidas com os veteranos, que acabaram levando a pior nos resultados na maioria das vezes.

(enviado em 22 de julho de 2006 por Pedro Ribeiro)


Fotografias que não deveriam existir

por Mauro Martins

mmartins@anabrico.com

enviada em 29 de maio de 2006

 

É inaceitável que em um ambiente naturista ainda se possa registrar imagens como estas que aqui estão. Deixar o lixo na praia é crime. Não recolhê-lo é omissão. Ajude a preservar a natureza. Não deixe o seu lixo na areia e, quando estiver diante de cenas como estas, recolha o lixo e o deposite nos locais apropriados. Todos nós agradecemos. A natureza agradece.

 


Você está acessando as páginas da Associação naturista de Abricó



ANA - Associação Naturista da Praia do abricó 2006
Todos os direitos reservados.